O seu próprio rítmo

seu próprio rítmo, Tempo, tempo para tudo,

Foi uma viagem cansativa de 10 horas durante o dia. Uma dor chata bem no meio da testa me dizia ‘você precisa descansar e tem que ser AGORA!’. Mas assim que o meu esposo saiu do avião, parecia que eu estava numa corrida para chegar ao controle de passaportes e depois as malas. Tudo que ele queria era chegar a tempo para a reunião da noite e eu, deitar na cama e sumir. ‘Renato…’ e mais 100 passos ‘Renato…’ outros 100 passos. ‘Renato…’ e POOW, minhas pernas bambas me levaram a cair feio de joelhos, mas consegui segurar todas as bolsas no ar e nenhuma delas chegaram sequer enconstar no chão. 

A vergonha foi… bem, imagine você cair na frente de centenas de pessoas? Tudo isso poderia ter sido prevenido se eu simplesmente mantivesse a calma. Ora, eu não estava em condições de correr! Isso é o que acontece quando queremos fazer algo que está fora do nosso alcance.

Tudo podemos fazer mas isso não quer dizer que podemos fazer tudo agora. Há tempo para tudo. Tempo de crescer e amadurecer, tempo para aprender com os nossos erros, tempo para se orgulhar dos nossos sucessos, tempo para se envergonhar de novo com os nossos erros, e tempo de olhar para frente e começar tudo de novo.

Se você quer ser como fulano, faça o que ele fez.  Ele não fez tudo em um dia ou uma semana e sim, em anos! É como construir qualquer coisa, até um brinquedo – uma peça de cada vez.

Você pode evitar de cair feio e passar toda aquela vergonha… vai no seu próprio rítmo e você chega lá.

Cristiane Cardoso
cristianecardoso.com/pt/

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário