Como uma pizza salvou a vida de alguém

esse tipo de pensamento, história de uma senhora, se pode ajudar,

Como uma pizza salvou a vida de alguém

Veja que atitude você pode ter em relação ao próximo

Na semana passada, eu li sobre uma notícia que me fez manter um pouco mais a esperança na humanidade, mesmo diante de todo o tipo de violência a que estamos expostos em nosso dia a dia, seja na rua, no trabalho, nos jornais que lemos, pela internet ou pela televisão.

A reportagem falava sobre a história de uma senhora que há três anos, toda a semana, pedia pizzas e era sempre atendida pela mesma entregadora, em Memphis, nos Estados Unidos. A senhora Jean Wilson, de 82 anos, já fazia parte da rotina da pizzaria. Era a primeira a ligar e sempre pedia uma pizza grande de pepperoni, com massa fina, e dois refrigerantes diet.

O que eu tenho com isso?

Porém, em uma dessas semanas, ela não ligou. Foram três dias seguidos sem fazer contato. Você pode até pensar: “O que eu tenho com isso? Se não ligou é por que não quer pizza ou está viajando ou cuidando da sua vida”, não é mesmo?

Mas a verdade é que a entregadora Susan Guy, acostumada a atender a idosa não se conformou com esse tipo de pensamento e resolveu ir até a residência dela. Para surpresa da entregadora a idosa estava em casa, mas havia sofrido uma queda e não conseguia se movimentar e comunicar-se com ninguém. Susan ligou para a polícia, que levou Jean para o hospital.

Muito além da atitude

Veja que se a entregadora não tivesse notado a falta da idosa e tomado a atitude de procurá-la, talvez a senhora estivesse morta. Sei que no corre-corre do dia a dia, nós deixamos de enxergar a necessidade de quem está próximo a nós. Não se trata aqui de sugerir que você cuide da vida de alguém, mas sim de interessar-se ou preocupar-se com quem está próximo e ajudar sempre que possível.

Às vezes, basta uma palavra de ânimo para quem parece cabisbaixo ou absorto no ônibus ou no metrô. Perguntar como está e se pode ajudar em algo pode ser um caminho. É algo que pode ser praticado em relação a qualquer pessoa, seja parente ou até desconhecida ou ainda alguém por quem passamos todos os dias na rua. Perceba que antes de mais nada, é uma atitude cristã.

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” Romanos 12.10

Gostou desse artigo? Então compartilhe com seus amigos e familiares

Se você anda sozinho e precisando conversar com alguém, saiba que nossos pastores estão disponíveis 24h para orientá-lo da melhor forma possível. O serviço é gratuito, basta ligar para Linha de Ajuda 020 7272 1010. 

Gostou? Então compartilha: