Amor e sexo com robôs. Isso é possível?

idealizado por Deus, lista de vantagens, Terapia do Amor,

Amor e sexo com robôs. Isso é possível?

Recentemente, a Universidade Goldsmiths, em Londres, capital inglesa, sediou a segunda edição da conferência “Amor e Sexo com Robôs”, após o Governo da Malásia – sede original – ter proibido o evento. O país asiático tem uma orientação mais conservadora, o que levou à suspensão.

Durante a conferência, defensores afirmaram que ter relações sexuais com robôs humanizados é consequência natural do convívio. “Hoje nós já temos robôs que fazem companhia às pessoas, e um que funcione como parceiro é uma continuação lógica de uma tendência. Nos próximos 10 anos, é perfeitamente possível tecnologicamente criar um robô programado para ser o que as pessoas querem em um deles”, disse o cientista David Levy.

Segundo Levy, há uma vasta lista de vantagens para ter um relacionamento com um robô: eles podem ser pacientes, amáveis, amorosos, interessantes, verdadeiros, perseverantes, respeitosos. E não para por aí, o cientista ainda diz que os androides podem ser agradáveis, não se queixam das situações e têm senso de humor. Além disso, estão longe de ser ciumentos, orgulhosos, arrogantes e egoístas. Ou seja, um parceiro “perfeito” e programável.

A Bíblia diz:

“Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” Gênesis 2.24

O casamento foi criado por Deus. É uma instituição entre duas pessoas, homem e mulher, que, quando se casam, formam uma nova e única unidade com os mesmos objetivos, perspectivas, esforços e consideração. Ao contrário do tipo de relação mecânica que sugere o cientista.

No relacionamento é preciso saber ouvir para encontrar o momento certo de falar e expressar qualquer tipo de insatisfação. Se manter o diálogo com um robô pode ser difícil, por ser monótono e programado, que dirá manter relação sexual.

Em postagem no seu blog oficial, o apresentador do Programa brasileiro “The Love School – A Escola do Amor”, Renato Cardoso, explicou que o ato conjugal, conforme idealizado por Deus, é o ápice do conhecimento mútuo entre o casal. “É o encontro e a troca de corpos, almas e espíritos. É a entrega total de um para o outro, com o intuito primordial de colocar o prazer da outra pessoa em primeiro lugar.”

Segundo o apresentador, a banalização do sexo trouxe uma conotação de algo que você pode ter com qualquer pessoa (e até robô, conforme a conferência). “Não é preciso compromisso. Casar? É opcional. Não é preciso nem saber o nome da outra pessoa, que dirá conhecê-la.”

Se você enfrenta problemas em sua vida sentimental ou precisa blindar o seu relacionamento, participe da Terapia do Amor, uma reunião que acontece todas as quintas-feiras, às 20h, no Teatro Rainbow, em Londres.

Evento: Terapia do Amor
Data: Quinta-feira
Horário: às 20h
Local: Teatro Rainbow

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário