Adriano, “O Imperador”, conta como o álcool e a depressão o venceram

buscar ajuda em Deus, com bebidas alcoólicas, qualquer outro jogador,

Adriano, "O Imperador", conta como o álcool e a depressão o venceram

Em 2017, completam-se 12 anos desde que Adriano Leite Ribeiro, conhecido como “O Imperador”, foi eleito o maior artilheiro do mundo. Naquele ano, Adriano marcara mais gols pela Seleção Brasileira do que qualquer outro jogador por sua seleção.

Também foi em 2005 que ele venceu o campeonato mais importante de sua vida, a Copa das Confederações, além de levar para casa a taça do Campeonato Italiano, a Copa da Itália e a Supercopa da Itália. Tudo isso aos 22 anos de idade.

Nessa época, ele já tinha dez títulos profissionais em seu currículo e despontava como um dos atletas com o futuro mais promissor do mundo. Em 2004, foi eleito o 6º melhor do mundo e, em 2005, o 5º melhor.

“O Adriano fará história no futebol brasileiro. Ele é forte, canhoto, talentoso. É atacante para as próximas três Copas do Mundo”, declarou o então treinador da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira.

Infelizmente, a previsão de Parreira não se concretizou.

A queda do Imperador

Foi nesse mesmo ano que Adriano entrou em depressão, sentindo falta de seu pai, que morrera no ano anterior. Sentindo-se sozinho, ele se isolou ainda mais das outras pessoas e tentou vencer a dor com bebidas alcoólicas.

“A morte do meu pai deixou um buraco enorme na minha vida”, contou o jogador ao jornalista Cosme Rímoli. “Me vi sozinho, triste, deprimido na Itália. Eu passei a beber; só me sentia feliz bebendo. Eram festas todas as noites. E bebia o que passava pela frente: vinho, uísque, vodca, cerveja… muita cerveja. A situação ficou fora de controle. Eu só conseguia dormir bebendo. Acordava e não sabia nem onde estava.”

Consequentemente, a carreira do craque entrou em declínio. Com medo de perder a hora nos treinos, Adriano ia para o Centro de Treinamento de seu time ainda bêbado. Em vez de treinar, ele usava o horário para dormir no departamento médico. O time mentia à imprensa que ele estava com dores musculares.

Todos tentaram ajudar Adriano: treinador, amigos jogadores, empresário. Mas a dor dele aumentava, prejudicando a sua vida profissional e o fazendo sofrer cada vez mais. Era um círculo vicioso.

“A situação ficou pior. Estava sofrendo muito, comecei a desacreditar até em Deus, a quem sou muito apegado. ‘Deus não existe’, eu dizia. Às vezes, pensava que, se fosse para fazer a minha família chorar e sofrer, eu preferia ir embora”, lembra o ex-Imperador.

Consumindo muita bebida alcoólica e pensando que seria melhor morrer do que dar sofrimento à família, Adriano ainda chegou a jogar no Brasil por São Paulo, Corinthians e Flamengo – nesse último foi campeão –, mas sempre envolvido em polêmicas. Encerrou e retomou à carreira várias vezes. Ao fim, entrou para a lista dos jogadores mais promissores que não conquistaram tudo o que podiam.

Reforço ao espírito

O vício em álcool é tão perigoso quanto o vício em drogas ilícitas. Ele é capaz de destruir até mesmo as carreiras mais promissoras e consistentes. Mesmo que momentaneamente o álcool pareça afastar os problemas, como a depressão de Adriano, ele nunca será capaz de vencê-los definitivamente.

Por isso, é importante estar atento para não cair nessa armadilha. No blog do bispo Edir Macedo, o escritor Renato Cardoso afirma: “Se você:

– É forte, mas tem sido fraco diante de uma situação;

– É inteligente, mas tem feito muitas burrices;

– É determinado, mas tem tido muitas dúvidas;

– É bem-sucedido nos negócios, mas fracassado no amor;

– Tem tudo para ser feliz, mas vive em profunda depressão;

– Sabe que os vícios estão lhe matando, mas não consegue deixá-los…

A solução está no fortalecimento do seu espírito, por meio da sua conexão com o Espírito do Criador.”

A depressão indica problema espiritual e, para resolvê-lo, é necessário buscar ajuda em Deus. Somente fortalecer a fé pode curar uma pessoa nessa situação, e não as bebidas alcoólicas ou qualquer outra droga.

Não espere que a sua vida seja destruída pelo vício para buscar ajuda. Participe do Tratamento Dos Vícios, todas as segundas-feiras e vença os seus problemas.

Data: Todos os domingos
Horário: Ás 15h
Local: Somente no Teatro Rainbow

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário