Pior emprego do mundo?

confiamos em Deus, um lugar como esse, uma das mais importantes cidades,

 

india.690x460Veja como é a rotina dos limpadores de esgoto da Índia e reflita sobre a sua vida

Se você é do tipo de pessoa que reclama por ter de ficar muitas horas dentro de um escritório ou acha uma chatice ser um vendedor, por exemplo, imagine se tivesse que remover excrementos humanos de banheiros e limpar esgotos. Como reagiria? Pois essa é a atividade de milhares de pessoas de classes mais baixas na Índia, que, para sobreviver, dependem exclusivamente desse tipo de trabalho.

Só em Mumbai – uma das mais importantes cidades indianas – há cerca de 6 mil empregados nessa função. Há outros 30 mil na área de conservação, também conhecidos como varredores, que vivem uma intensa e injusta rotina de trabalho.

Devido a muitas cidades do país não possuírem sistema de descarga moderno, essa é a única opção para os que vivem em extrema pobreza. Aqueles que se submetem ao trabalho são chamados de “intocáveis”, pois são considerados sujos e possíveis transmissores de doenças.

O desafio maior é conviver em sociedade. Os limpadores costumam ser discriminados por toda parte. Nas escolas, por exemplo, eles ficam em assentos separados e são proibidos de tocar em objetos dos outros.

“Se não trabalhar o que vou comer”

Para fazer a limpeza, muitas vezes é preciso descer às galerias de drenagem de águas. Muitas são tão profundas que poderiam até comportar um ônibus de dois andares dentro. É preciso mais do que coragem para entrar em um lugar como esse. No entanto, a necessidade fala mais alto.

“Se não trabalhar o que vou comer? Sinto nojo, mas tenho que deixar esses pensamentos em casa”, explicou o trabalhador indiano Binod Lahot em entrevista à BBC. Ele conta que ganha menos de 5 dólares por dia, cerca de 18 reais, para fazer isso.

Confira no vídeo abaixo a entrevista dele e parte de sua rotina diária:

E você, reclama do quê?

Apesar do trabalho massacrante, essas pessoas são gratas por terem encontrado uma maneira de levar comida para casa. Será que as suas tarefas diárias ou as suas dificuldades podem ser comparadas com a desses trabalhadores?

Muitas pessoas vivem reclamando de tudo e para todos, se fazem de vítimas. Não tomam nenhuma atitude para mudar, como se os seus lamentos pudessem trazer resultados.

“Pode ser que você não esteja na posição que gostaria de estar, mas reclamar e desprezar o que recebeu não o levará aonde você quer chegar. Se não cuidar do que tem, perderá oportunidades de ouro”, orienta o escritor Jadson Edington no seu livro “50 Tons para o Sucesso”.

É fácil falar que confiamos em Deus quando tudo está favorável ao nosso redor; o desafio é fazer o mesmo quando estamos no deserto espiritual. “Quando você é pego de surpresa por algo – que não esperava que fosse acontecer –, você começa a lamentar com Deus e fica triste, abatido, prostrado e desanimado, é como se reconhecesse que o diabo está sendo mais forte. E sabemos que o diabo já foi derrotado. Deus aproveita as dificuldades para nos ensinar”, destaca o bispo Edir Macedo.

E então, vai continuar reclamando? Confie em Deus e vá à luta.

Essa matéria lhe ajudou? Compartilhe em suas redes sociais

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário