Jovem tira foto com anaconda para postar no Facebook

Centro de Ajuda local, Escola da Fé, por pouco tempo, um grupo de pessoas,

anacondaO filme “Anaconda” fez muito sucesso nos anos 1990. Com artistas como Jennifer Lopez, Owen Wilson e Ice Cube no elenco, a obra fala sobre um grupo de pessoas que se vê presa em um barco em Manaus, no coração da Amazônia. Ali, eles lutam para sobreviver contra uma cobra gigante que ficou conhecida como “anaconda”.

A cobra do filme tem 12 metros de cumprimento e força descomunal, podendo devorar várias pessoas em um curto espaço de tempo. Já na vida real, uma cobra como essa tem, em média, 8 metros quando adulta. Apesar de não ser venenosa é muito forte e a sua mordida pode ferir gravemente uma pessoa. Por ser uma espécie aquática, a anaconda é muito rápida e costuma afogar as suas presas segurando-as debaixo d’água.

Você ficaria por perto de um animal como esse?

O jovem Carlos Andrade, em passeio pelo rio amazonense Nhamundá ficou, sem se importar com os dados acima. Ao avistar a cobra de 5 metros, ele se aproximou e, por não perceber reação do animal, resolveu posar para uma selfie. A imagem foi postada e viralizou nas redes sociais essa semana, gerando admiração de milhares de pessoas que curtiram e compartilharam a imagem. Carlos estava no município de Nhamundá, a 375 quilômetros da capital, Manaus, mas a foto, pela internet, ganhou o mundo inteiro.

Valeu a pena?

Felizmente o rapaz não se machucou ao invadir o território da anaconda, mas o risco que ele correu foi grande. Apesar de não ter se mexido na ocasião, ela é muito rápida em dar seus botes e a vontade de publicar aquela foto poderia ter tirado a vida do rapaz.

“Pense antes de agir, dizer ou fazer o que é certo em determinados momentos. Muitas vezes, a ideia do que é a coisa certa vem tarde demais”, recomenda o blog da escritora Cristiane Cardoso. “Concentre-se no momento e pergunte a si mesma o que seria a coisa certa a ser feita naquele momento. Prestar atenção ao que você poderia fazer lhe dá a chance de fazer o que é certo, antes que seja tarde demais.”

Muitas pessoas têm tanto desejo de chamar atenção dos demais, alcançar a popularidade por meio das selfies, que colocam a própria vida em risco. É o que tem acontecido, por exemplo, com pessoas que tiram fotos no topo de arranha-céus ou precipícios apenas para se tornarem populares. E não são poucos os que morreram na tentativa da selfie perfeita.

Atitudes como essas revelam a necessidade doentia de ser aprovado por outras pessoas. Quem tira fotos colocando a vida em risco por popularidade está, na verdade, colocando a própria felicidade nas mãos de outras pessoas. Se as fotos fizerem sucesso na internet, serão felizes. Se não fizerem, serão tristes. Essa “felicidade”, entretanto, dura por pouco tempo. Logo a imagem é esquecida e se torna necessário tirar novas fotos, cada vez mais perigosas. Pessoas que agem assim jamais serão felizes de verdade.

“A partir do momento em que você deixa de depender de terceiros para ser feliz você passa a ser uma pessoa melhor em todos os sentidos”, afirma Cristiane. “É claro que nem todas as pessoas vão lhe valorizar, há sempre aquelas que vivem de aparências; mas, para aquelas que têm valores e princípios que jamais são demolidos por opiniões de terceiros, essas sim, lhe respeitarão sempre.”

O que é melhor: ter o respeito de pessoas que vêm além das aparências ou colocar a vida em risco por uma popularidade passageira?  Se você quer aprender a priorizar seu espírito ao invés da aparência, participe de nossa reunião da Escola da Fé, que é realizada às quartas-feiras, no Centro de Ajuda local.

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário