“Errar é muito mais difícil e caro do que acertar”

bispo Renato Cardoso, compartilhada no Facebook,

“Errar é muito mais difícil e caro do que acertar”

A convivência exige regras. O seu direito termina quando começa o direito do outro. Mesmo em casa, por mais que o número de pessoas seja grande e todos tenham algum vínculo – seja sanguíneo ou afetivo –, é necessário seguir normas, para que todos tenham uma boa qualidade de vida. Imagine então em uma cidade com milhares e até milhões de pessoas, em sua maioria desconhecidas, como seria se não houvesse regras?

Mais do que legais, as normas de conduta são cruciais. Quando não são respeitadas, há perdas para as demais pessoas.

Foi o que aconteceu no estacionamento de um supermercado em Biddeford, cidade do Condado de York, em Maine, Estados Unidos. Um cliente não respeitou os limites de sua vaga e ocupou duas. O resultado? Outros clientes resolveram tomar uma medida educativa com relação a ele e cercaram o carro dele com carrinhos de compra. A foto foi compartilhada no Facebook com a legenda “Esse cara recebeu uma lição”.

Mas por que será que é tão difícil respeitar o direito do outro?

Escolha o certo

Se você não consegue obedecer a regras simples do dia a dia, como limitar-se a à sua vaga num estacionamento, como acha que conseguirá obedecer aos preceitos Divinos?

As pessoas ignoram que fazer a coisa da maneira certa é mais inteligente, porque sempre traz o melhor resultado. E mais: você não precisa ficar corrigindo o que fez.

Sempre teremos no mínimo duas opções, que resumem a maneira certa e a maneira errada de fazer as coisas.  E é sempre bom lembrar que as suas escolhas não só afetam a sua vida como também a vida das pessoas ao seu redor, direta ou indiretamente. Se você decide somente com base na sua vontade, o que fica claro é o seu nível de egoísmo. Muitas vezes, para o bem comum, você vai precisar renunciar algo que você queria muito e que talvez nem seja errado.

O bispo Renato Cardoso ressalta que errar e acertar são escolhas que fazemos. “Escolher bem exige que você diga ‘não’ a muitas coisas, muitas pessoas, e, especialmente, a si mesmo. Você tem que se negar muitos prazeres e vontades que a princípio parecem bons, mas na verdade são para a sua ruína”, explica.

Baseado nisso, o bispo dá uma dica para aqueles que têm enfrentado sempre os mesmos problemas: “Se você não tem conseguido resolver os seus problemas com certeza é porque você está agindo da maneira errada. E se há uma maneira errada, há uma certa. Busque a certa. E não fique dizendo para si mesmo: ‘Mas é difícil, eu não consigo.’O difícil você já está fazendo agora. Errar é muito mais difícil e caro do que acertar. Pare de fazer o difícil que não funciona e faça o difícil que funciona.”

Faça uma avaliação da sua vida e sobre as escolhas que tem feito diariamente, desde as mais simples até aquelas que podem mudar o rumo das coisas. Veja se não tem feito as coisas apenas pensando em você mesmo.

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário