Você tem andado a “segunda milha”?

agradam a Deus, Christian, Christian Church, Christianity, crucificação do Senhor Jesus, God, Jesus, Resurrection of Jesus, um grande sonho,

Você tem andado a “segunda milha”?

Embora a orientação seja antiga, continua válida para os dias de hoje. Não foi à toa que o Senhor Jesus ensinou: “A qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas.” Mateus 5.39-41

Para grande parte dos seres humanos, todos esses conselhos vão na contramão do que a vida ensina. Porém, na visão de Deus, a ordem é diferente. Os menores são os maiores (Lucas 9.48). Os últimos são os primeiros (Marcos 9.35). Os lugares de honra são rejeitados (Lucas 14.8,9). Ele nos manda honrar aos outros mais do que a nós mesmos (Filipenses 2.3). Então, por que soaria estranho ouvi-Lo também dizer “dar a outra face”, entregar a nossa capa” e “andar a segunda milha”?

A história do alpinista Dan Mazur ilustra bem isso. Ele e dois colegas se preparavam para realizar um grande sonho: escalar o Everest, o monte mais alto do planeta. Foram anos de planejamento. Seis semanas de escalada. E o desafio finalmente os esperava, naquele dia 25 de maio de 2006. Porém, algo interrompeu o plano ao avistar um homem no cimo de uma coluna: Lincoln Hall, um alpinista que havia sido dado como morto 12 horas antes. Dan e os outros aventureiros tiveram de fazer uma escolha: sacrificar o sonho ou resgatar alguém que talvez nem fosse sobreviver. Eles estavam há apenas 2 horas do topo, mas não pensaram duas vezes, fizeram além, optaram por “andar a segunda milha” e salvar o alpinista, que sobreviveu à descida.

Será que também faríamos o mesmo?

Seríamos capazes de abrir mão de um sonho para resgatar o de alguém? Talvez você não tenha de salvar um alpinista no seu dia a dia, mas você precise fazer escolhas tão difíceis quanto. Mostramos que estamos dispostos a andar a segunda milha quando fazemos mais do que nos é pedido (e também quando não é), seja no trabalho, em casa ou na Igreja. Quando você nega a sua vontade para fazer a de Deus (Mateus 16.24). Quando você rejeita propostas aparentemente favoráveis a você, mas que, no fundo, você sabe que não agradam a Deus.

Olhe ao seu redor e perceberá que aqueles que fazem mais ainda existem. Podem não ser muitos, mas sempre estão dispostos a esticar o percurso para o bem de alguém. Talvez seja aquela pessoa que chega mais cedo em sua igreja para ajudar na limpeza, nos propósitos ou evangelizar. Pode ser aquela pessoa que se desdobra depois de um dia exaustivo de trabalho só para poder cuidar das crianças durante o culto. Ou aquele pastor ou obreiro que fica atendendo no salão da igreja até a última pessoa sair. E têm aqueles que ficam em lugares menos expostos, porém, fazendo alguma tarefa de suma importância.

Quem anda apenas uma milha

Se você estiver disposto a fazer mais, saiba que sempre encontrará pessoas em seu caminho para criticá-lo. Antes da crucificação do Senhor Jesus, Ele se reuniu para um jantar com Marta, Maria e Lázaro. No entanto, Maria sentiu que apenas a refeição não era suficiente. Ela queria fazer uma demonstração de seu amor: “Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo.” João 12.3

Enquanto o Senhor Jesus aprovou a ação de Maria, Judas Iscariotes achou que era um desperdício: “Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres?” João 12.5

Foque em algo que você possa fazer sem esperar que seja recompensado por isso. Esse é o melhor ingrediente para os que andam a segunda milha.

E você, o que pode fazer além? Aproveite o Jejum de Daniel e coloque como meta algo espiritual para começar a fazer hoje mesmo.

Você está participando do Jejum? Como tem sido essa experiência? Compartilhe conosco nos comentários.

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário