Você está preparado para o deserto?

necessário estar vigilante, Presença de Deus, reunião no Templo de Salomão,

É preciso estar sempre pronto para atravessá-lo. Entenda como agir nos momentos difíceis

Fotolia_85628838_Subscription_XL.300x200Sempre que Deus quer entregar algo nas mãos de um filho, principalmente por bênçãos espirituais, o conduz ao deserto, para testar seus limites, prová-lo e capacitá-lo.

Nessa situação, a pessoa se vê sozinha, sem a ajuda de ninguém. Por isso, ela precisará depender integramente de Deus para conseguir sair do deserto e, então, ser aprovada. Enquanto ela geme, clama, ora e busca a Ele para a resolução do problema, sua fé é exercitada. “A nossa fé é aperfeiçoada no deserto. Se você não exercita sua fé, ela vai desaparecer. Então, é no deserto que Deus vai ver se você é forte ou não, porque você não se mostra forte quando as coisas estão caminhando bem”, apontou o bispo Mauzer.

Aliada ao exercício da fé está a confiança. Quando Deus leva a pessoa ao deserto, Ele já tem uma promessa para ela. Mas é a confiança nEle durante a caminhada que determinará quando e como essa promessa será recebida.

Veja o exemplo dos hebreus quando saíram da escravidão do Egito: Deus já havia prometido colocá-los em uma terra que manava leite e mel, em Canaã. Porém, eles passaram a reclamar e a duvidar do poder dEle. Essa desconfiança resultou na permanência no deserto por 40 anos e na condenação de que a maioria não mais entraria na Terra Prometida. Se tivessem se mantido fiéis até o fim da caminhada, teriam ficado por menos tempo no deserto e presenciado a promessa sendo cumprida.

Além da confiança, é necessário estar vigilante, porque é no deserto que surgem as tentações. Durante os momentos difíceis, é mais fácil a pessoa se sentir cansada, fraca e vulnerável aos ataques do diabo. “No deserto existem três pessoas: Deus, você e o diabo. Então, você tem que ficar preparado para aquilo que o diabo vai lhe propor. Se você murmurar, ele tentará fazer você se enfraquecer. Entenda que ele não quer tirar as coisas que você tem, mas deixá-lo fraco para pedir sua alma”, revelou o bispo.

Nessa hora, o mais importante é estar sensível à voz de Deus, como fez Jesus quando foi levado ao deserto pelo Espírito de Deus. O diabo esperou o momento em que Jesus estava mais faminto para apresentar seus atalhos. Mas Jesus sabia que o objetivo de estar ali não era saciar sua fome, pois estava se preparando para a cruz. Como Ele sabia qual caminho deveria seguir, se manteve determinado a fazer a vontade do Pai e não deu ouvidos ao diabo.

Então, independentemente de você ter ou não passado por um deserto, mantenha sua comunhão com Deus. “Pense na forma como tem reagido diante das circunstâncias ruins. Leia a Bíblia, jejue, volte seus pensamentos sempre a Deus e faça mais para Ele, na Obra e nas atitudes”, apontou o bispo.

E, se você está em um deserto que parece não ter fim, não olhe para as circunstâncias. “O salmista diz: ‘Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã” [Salmos, 30:5]. Então, fique firme na fé, porque toda tribulação é momentânea”, concluiu o bispo Mauzer.

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário