Quanto tempo nos resta?

amor de Deus, espirito santo, Filho do Homem, Jesus,

Por Bispo Macedo

A experiência tem nos mostrado que quando os espíritos imundos tomam posse da mente de uma pessoa, eles podem controlar todo o corpo e fazer do mesmo instrumento imoral do prazer, além de roubar, mentir, enganar, odiar e tudo o mais concernente à obra do diabo, mas ainda assim a libertação dessa pessoa não é difícil; entretanto, quando eles tomam posse do coração da pessoa, aí a libertação se torna mais complexa, tendo em vista o fato de que o centro das emoções daquela pessoa está controlado pela força do mal. Para essa é muito mais difícil entender a mensagem do amor de Deus, muito embora isso signifique ser impossível.

Quando se trata, entretanto, de pessoas que foram libertas e se converteram ao cristianismo, mas permitiram, por um motivo ou por outro, que seus corações fossem atingidos pelo espírito desse mundo, então a conversão se torna impossível. É justamente isso o que a Bíblia nos ensina, dizendo: “É impossível, pois, que aqueles que uma vez foram iluminados e provaram o dom celestial e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram, sim, é impossível outra vez renová-los para arrependimento, visto que de novo estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus, e expondo-o à ignomínia” Hebreus 6.4-6.

“…Porquanto se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti” Apocalipse 3.3.

Em várias ocasiões o Senhor Jesus advertiu os Seus seguidores a respeito da Sua Segunda Vinda; Ele nunca disse quando, mas sempre deixou claro que será repentina, de surpresa, como quando vem o ladrão! E quando o ladrão vem? Ninguém sabe. A Segunda Vinda de nosso Senhor Jesus pode ser bem comparada com a morte: quando será nosso último instante de vida? Quem pode nos dizer quanto tempo nos resta? Da mesma forma como ninguém sabe quando passará a eternidade, assim também será a  vinda do Filho do Homem! O mais importante de tudo é estar preparado; é saber se o perdão oferecido gratuitamente pelo Senhor já foi aceito e se há certeza de salvação eterna! Nós precisamos tanto estar preparados para passar para a eternidade quanto para a Segunda Vinda do nosso Senhor Jesus; porque tanto a primeira quanto a segunda serão inesperadas.

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário