Quantas pessoas têm sido vítimas do abuso?

desfrutar a vida, para o resto da vida, uma atenção especial,


Ao perguntarem se já superou o abuso, até dizem que sim, porém, a maior prova de que não superou é que ela evita falar sobre o assunto, e quando fala com alguém, ela ainda chora.

Essa foi a sua maior decepção, e devido a ela, continua sendo guiada por uma referência do passado, para “manter-se” no presente.
O passado vive constantemente ao lado dela.

E o que sente?

Sente-se marcada para o resto da vida.
E não consegue desfrutar do presente, porque seu passado é constante na sua mente.
Ela sente-se vítima, culpada, marcada, deprimida, sem autoestima, tem medo de não ser aceita, ou de ser desacreditada e indigna de ter alguém perfeita ao lado dela.
Mas por quê ela pensa assim, se não causou o abuso? Por quê carrega consigo o passado, se esse lhe foi tão cruel?

Por quê ela insiste em conviver com que é amargo?

Existe algo que faz com que ela o alimente. Não é simplesmente o abuso que vivenciou que a destrói, e sim um sentimento que ela mesma criou como defesa – O sentir-se vítima.

Ela pensa: eu sou vítima. Realmente foi a vítima, porém, porque levar consigo, dentro de você, o “sentir-se” vítima?
Porque ela mesma sente-se como a única compreendida, que ela é a coitada.
Ela espera que as outras pessoas a façam de coitada também, tenham pena do passado dela. E recebe uma atenção especial por causa do que passou.
Esse sentimento destruidor, de sentir-se vítima, é o veneno que alimenta o mal, porque assim ela nunca consegue odiar o mal que está dentro dela.
O mal usou uma arma com bala para atingi-la, e ela não arranca a bala, por isso todo aquele sufoco insiste em viver dentro dela.
Ela não arranca a bala, ela tem pena da bala, porque acha que tem o direito de conservar a bala dentro do seu ser, devido ao que lhe aconteceu.
Amiga leitora, odeie o seu sentimento, que lhe faz não ter forças para lutar. Se esses sentimentos fossem realmente uma proteção e um alívio, a sua vida não estaria do jeito que está.
Quem te violou, foi vítima também, porque vive escondido por detrás dos panos. Ele também vive fugindo do que a consciência lhe traz, e não tem paz.
Enfim, o que você quer: jogar o mal no lixo, ou conservar o lixo dentro de você?
Comece então agora a arrancar. Arrancar sem piedade! Mas definida e irada contra o que lhe envenenou.
E mais…
Perdoe!
Quando você o perdoar, você será livre! Tão livre que irá desfrutar a vida com paz e harmonia. O passado servirá como lembranças e aprendizagem. E uma vida nova você vai desfrutar.
Eu garanto!

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário