Palestinos disparam mais de 1.600 projéteis contra Israel em 4 dias

bomb

Sistema anti-mísseis israelenses têm funcionado, mas já há mortos no país

Palestinos islâmicos já dispararam 1.600 projéteis contra Israel, sendo que muitos deles foram interceptados pelo sistema antimísseis israelense chamado “Domo de Ferro”. Pelo menos 200 deles foram lançados, mas caíram na própria Faixa de Gaza, onde os terroristas estão baseados.

Os bombardeios foram iniciados na segunda-feira, 10 de maio, quando se comemora o “Dia de Jerusalém”, data que marca a conquista israelense sobre a parte oriental da cidade, no ano de 1967. Dois grupos islâmicos – o Hamas e o Jihad Islâmica – assumiram os ataques.

Pelo menos 7 pessoas morreram em Israel até o momento em decorrência dos ataques, sendo que uma era menor de idade. Centenas ficaram feridas.

Israel respondeu aos ataques e o Exército do país afirma já ter matado, pelo menos, vinte milicianos.

Além dos ataques aéreos vindos da Faixa de Gaza, as autoridades de Israel também precisam lidar com violentos tumultos em cidades onde vivem árabes e israelenses. Ainda não se sabe o número exato de mortos nesses conflitos, pois a apuração é bastante complicada no local. A polícia israelense afirma já ter prendido 270 pessoas envolvidas nos tumultos.

Os ataques e protestos continuam. Pelo menos 83 pessoas já morreram na própria Faixa de Gaza. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu afirmou estar trabalhando pelo bem do povo de Israel. Já o presidente palestino, Mahmoud Abbas, está na Cisjordânia. Ele conversou com o chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, para pedir ajuda para acabar com “os ataques israelenses”.

A ONU e os Estados Unidos trabalham para restabelecer a ordem na região.

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário