“Meu doping é Jesus”

bispo Edir Macedo,

 

520338d4-70d5-4e5f-b72c-78b51a653c57.300x200A corredora etíope Almaz Ayana é a mais nova recordista mundial dos 10 mil metros feminino de atletismo, batendo a chinesa Junxia Wang, que havia estabelecido o recorde da prova em 1993.

Mas vencer a prova não foi o único desafio de Almaz. Ela foi acusada de doping pela corredora sueca Sarah Lahti, que chegou em 12º lugar na final da corrida. Ao jornal sueco Expressen, Sarah comentou que a etíope poderia ter ultrapassado as regras. “Não acho que ela esteja 100%. É fácil demais para ela. Não posso dizer que ela não está limpa, mas há um pouco de dúvida. Não vemos nem expressão facial”, disse a sueca.

Ao saber do comentário, Almaz rebateu a acusação: “Eu não sou dopada. Meus tempos são meus. Eu sou uma atleta cristã e limpa. Tenho treinado especificamente (para este evento). E eu oro ao Senhor, que me dá tudo, tudo. E meu doping é Jesus. Essas são as razões.”

Talento

Almaz não enterrou o seu talento, ao contrário, ela o multiplicou, esforçou-se e venceu (leia na Bíblia a Parábola dos Talentos, em Mateus 25.14-30).

Em seu blog, o bispo Edir Macedo explica que todos nascem com algum talento, e cabe a cada um de nós multiplicá-lo. “O talento multiplicado é o que adquirimos por intermédio daquele que já nasceu conosco. O servo bom e fiel multiplica os talentos que recebeu, ou seja, desenvolve outros talentos por meio deles. Não se contenta com o que sabe fazer, mas procura saber fazer mais. Não devolve simplesmente o que recebeu, mas os outros que desenvolveu também”, afirma.

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário