Mãe Frustrada

God, por todo lado, um sentimento amargo,

Mãe Frustrada

Sim, mãe também é humana. E mesmo que a maioria de nós tenha complexo de super-heroína, às vezes se cansa, e o pior, se frustra.

Tem dia que parece que tudo que você ensinou, se dedicou, se esmerou em repetir repetidamente (não é erro de escrita não, é só para reforçar a ideia de “disco arranhado”), vai pelo ralo abaixo.

Compreenda: sempre esperamos, mesmo que inconscientemente, que os filhos respondam ao esforço que destinamos a eles – às noites mal dormidas, ao tempo dedicado, ao que renunciamos para que eles conquistassem – não precisamos de medalha de honra, ou que eles andem com uma camiseta escrita “eu amo minha mãe”, não precisamos de nada disso – somente que eles demonstrem com seu caráter, com sua atitude, que valeu a pena tudo o que fizemos.

E quem sabe, nesses dias cinzas em que você pensa que tudo foi em vão, comece a nascer dentro de você um sentimento amargo, chamado autopiedade. Sim, a princípio ele lhe anestesia, pois você tira os olhos do que a ofendeu, e a faz olhar para toda a sua imensa dedicação.

Eu creio que foi assim que nasceram as famosas frases: “Ser mãe é padecer no paraíso” ou “Ser mãe é andar chorando em um sorriso” – e o pior é quando achamos que a chantagem sentimental, o jogar na cara, ainda que disfarçadamente, tudo que padecemos por eles, fará com que de repente eles se transformem em escoteiros exemplares, cheios de medalhinhas de bom comportamento. Erro grave!

Sempre que você abrir a porta do quarto deles, e não conseguir encontrar onde está a cama (oculta por uma montanha de roupas espalhadas por todo lado) ou que a nova moda seja se envergonhar quando você dá um beijo em público, quando parecer que um imenso muro surgiu entre vocês, e já nem reconhecer quem é essa pessoa que vive na sua casa, mesmo que as atitudes demonstrem o contrário, não duvide: esse é seu filho, e nada e ninguém jamais poderá mudar isso!

Cristiane Cardoso
cristianecardoso.com

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário