Humilhação, Revolta e Fé

Deus de Abraão, inimigos de Deus, Senhor Jesus Cristo,

Não se trata de barganha, troca ou negócio. Muito menos de sorte. A fé que ferve, ferve porque depende do Altíssimo. Gideão foi um exemplo disso.

Sua escolha não se deu porque era um herói de guerra. Muito menos porque possuía armas militares ou talentos especiais.

Gideão e seus trezentos valentes só tinham humilhação, revolta e fé.

A humilhação acendia a revolta, e a revolta se misturava com a certeza.

Certeza de que o Deus de Abraão era o Deus Vivo.

Certeza de que Ele fez no passado, faz no presente e fará no futuro.

Por isso, não era aceitável aquela situação de calamidade.

Israel semeava, mas, na hora da colheita, seus inimigos se juntavam como gafanhotos e destruíam tudo.
Não deixavam nada na terra.

Humilhação, ódio e fé eram as vestimentas de Gideão e seus valentes.

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas…” 2 Coríntios 10.4

Não tinham nada a perder.

Razão pela qual foram escolhidos a dedo por Deus.

O fundo do poço tem suas vantagens. Não deixa outra opção, senão depender da solução do Alto e gritar bem forte.

Essa é a fé da Fogueira Santa de Israel. Iremos ao mesmo Vale onde estavam todos os inimigos de Israel.

“…cobriam o vale como gafanhotos em multidão; e eram os seus camelos em multidão inumerável como a areia que há na praia do mar.” Juízes 7.12.

Apesar de numerosos e poderosos, aqueles inimigos também eram inimigos de Deus. Essa era a vantagem de Gideão.

Não importa o quão numerosos e poderosos são os nossos inimigos, eles também são inimigos do nosso Deus, o Senhor Jesus Cristo.

Da mesma forma como Gideão cercou seu arraial, no mesmo lugar e com as mesmas armas iremos enfrentá-los.

“Então, repartiu os trezentos homens em três companhias e deu-lhes, a cada um nas suas mãos, trombetas e cântaros vazios, com tochas neles.” Juízes 7.16.

Tocaremos as trombetas – clamor da humilhação -, quebraremos os cântaros vazios com tochas neles e manifestaremos a revolta acesa com a fé viva nas promessas do Espírito de Deus.

Os trezentos exclamaram: espada pelo Senhor e por Gideão! Nós também exclamaremos naquele mesmo lugar: espada pelo Senhor e pela IURD!

“Ao soar das trezentas trombetas, o SENHOR tornou a espada de um contra o outro…” Juízes 7.22.

Bispo Edir Macedo

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário