Como se recuperar de um annus horribilis!

shutterstock 1859547649

O final do ano traz consigo um suspiro de alívio. É quase como fechar um capítulo e começar de novo. Embora tecnicamente nada mude, exceto o número no calendário, as pessoas têm a sensação de uma “nova chance para fazerem as coisas certas”.

À medida que nos aproximamos do final de 2021, é inevitável para a maioria de nós entrar em clima de reflexão. Como esses últimos 12 meses nos afetaram? Que lições aprendemos? Vamos cruzar os braços e, como a Rainha Elizabeth em sua reflexão de 1992, apelidar 2021 de annus horribilis! (ano horrível) ou aquilo que foi conquistado anularão essa reflexão?

É tentador ficar no aguardo do relógio apontar para meia-noite na véspera de Ano Novo, para ter uma nova chance de alcançar as metas que você definiu no ano passado, e que ainda estão na lista de “pendentes”. Muitas pessoas usam o início do ano para se comprometerem com uma ou mais resoluções, sendo as mais comuns: alcançar o peso ideal, abandonar um hábito prejudicial como fumar ou ser mais responsável com o dinheiro.

Um estudo realizado por pesquisadores da Scranton University (Pensilvânia, Estados Unidos) descobriu que apenas 19 por cento dos indivíduos mantêm suas resoluções. A maioria abandona em meados de janeiro. Isso significa que as resoluções do Ano Novo têm uma taxa de reprovação de 80%.

Por que a taxa de falhas é tão alta? Porque não o abordamos de forma realista. Muitos de nós queremos ver resultados no primeiro dia ou acreditam que será fácil parar iniciar um novo hábito. Vejamos o exercício como exemplo. Se você viveu uma vida predominantemente sedentária, não é realista se inscrever para uma corrida de 10K por semana no ano novo.

Você deve definir sua meta final a longo prazo e gradualmente trabalhar para alcançá-la. Comece com algo relativamente fácil: caminhe 30 minutos por dia, por exemplo. Após adquirir o hábito de uma caminhada rápida diariamente, você irá adquirir um pouco mais de resistência, e poderá começar a introduzir intervalos de corrida em sua caminhada e, eventualmente, parar de andar completamente e apenas correr.

Aqui na Igreja Universal, queremos ajudar você no seu objetivo final, mas você não precisa esperar o Ano Novo para fazer algo a respeito, você pode começar hoje!

Desde 23 de setembro, estamos realizando o Desafio dos 100 Dias, um propósito em que desafiamos você a fazer algo diferente, ou algo que você tem adiado em relação à sua fé.

Convidamos você a fazer três coisas diariamente para atingir seu objetivo: meditar na Palavra de Deus, orar o Pai Nosso e agir fazendo ao menos uma coisa por dia em prol do seu objetivo.

Seguindo essas três etapas, você já está no caminho certo.

Não se esqueça de baixar seu calendário de 100 dias e ir à sua Igreja Universal mais próxima neste domingo.

Para mais informações ou se você tiver dúvidas, ligue ou WhatsApp para nós no 020 7272 1010.

Fontes:

https://www.forbes.com/sites/kathycaprino/2019/12/21/the-top-3-reasons-new-years-resolutions-fail-and-how-yours-can-succeed/?sh=4b3aba576992

https://www.businessinsider.com/new-years-resolutions-failure-advice-jonathan-alpert-2018-12?r=US&IR=T

https://www.psychologytoday.com/gb/blog/what-mentally-strong-people-dont-do/201912/is-why-most-new-years-resolutions-fail

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/2980864/

Gostou? Então compartilha: