Cantor Prince morreu por causa de vício em remédios, revela Justiça

Drug overdose, O próprio médico, Prince (musician), tipos de drogas, Tratamento dos Vícios,

Cantor Prince morreu por causa de vício em remédios, revela Justiça

A Justiça dos Estados Unidos, por meio de documentos, revelou que, na época da morte do cantor Prince, em abril de 2016, foram encontradas diversas substâncias controladas na casa dele, que só poderiam ter sido compradas com prescrição médica.

A maioria dessas substâncias era de remédios analgésicos que estavam disfarçados em locais como potes de vitamina. Essa revelação fortalece a tese de que Prince abusou de substâncias controladas não apenas naquele 21 de abril, mas realmente estava viciado em medicamentos controlados.

O próprio médico que acompanhava Prince, Michael Schulenberg, admitiu que facilitou o acesso do cantor a substâncias controladas, inclusive oferecendo receitas a funcionários dele. Um desses funcionários, Kirk Johnson, confessou aos investigadores que Prince lutava contra o vício em drogas lícitas.

Veneno legalizado

Os remédios existem para ajudar pessoas doentes. Entretanto, muitos acabam abusando deles e se tornando escravos das medicações. Tomam remédios para dormir, para acordar, para parar a dor de cabeça, para ter fome, para não ter fome, para não se deprimir, para emagrecer. São tantos tipos de drogas vendidas em farmácias que se criou o hábito de nem sequer consultar um médico antes de ingerir essas substâncias.

Uma pesquisa realizada no Brasil pelo Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ) revelou, no final de 2016, que 72% da população brasileira toma remédios sem prescrição médica. De acordo com os especialistas, esse é o primeiro passo para se tornar um dependente dessas drogas legalizadas.

O vício em remédios é tão perigoso quanto o vício em cocaína ou outra droga proibida. A diferença é que demora mais para o dependente aceitar que é um viciado, o que pode acarretar tragédias, como no caso de Prince. Por isso a família é tão importante nesses momentos.

Batalha espiritual

É preciso entender que a dependência do familiar não é falta de caráter, desvio de conduta ou questão de comportamento, mas um espírito que domina a mente do viciado. “Sabendo disso, passa-se a entender que a batalha é estritamente espiritual e que a família deve lutar com todas as forças para livrar o seu familiar do domínio desse espírito”, afirma o bispo Edir Macedo.

Se a luta é espiritual, a arma para vencê-la, consequentemente, deve ser espiritual também. O Tratamento dos Vícios tem demonstrado que Deus é capaz de derrotar qualquer dependência química.

“Já são milhares de pessoas curadas definitivamente”, afirma o bispo. “O que a família precisa fazer é vir ao tratamento, crer, perseverar e obedecer. Assim, ela terá de volta o seu familiar transformado.”

Caso você ou alguém da sua família esteja enfrentando o vício em medicamentos ou algum outro tipo de dependência, participe do Tratamento dos Vícios, que acontece no Centro de Ajuda, e descubra como Deus é capaz de trazer a libertação.

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário