A raridade do bom senso

falar de bom senso, um simples comentário, uma determinada situação,

A raridade do bom senso

Sabe aquela pessoa que não tem noção do ridículo, fala e faz coisas que não deve e simplesmente não sabe o que lhe convém? Chega a dar dó, mas sempre vem aquele pensamento: se você nasceu sem noção, já era! Mas será?

Há muito tempo estou para escrever sobre esse assunto. Já falei a respeito em reuniões privadas, mas nunca tinha tirado um tempo para colocar o assunto por escrito, talvez pelo receio de irritar essas pessoas. Sei lá! Por mais difícil que seja falar de bom senso, é uma necessidade, e aqui vou eu.

Tirei esse pequeno trecho do dicionário:

“Bom senso é a capacidade de fazer escolhas sensatas e inteligentes com cautela e equilíbrio. É a capacidade de ler uma determinada situação e a partir de então tomar a decisão mais acertada em relação a ela. Ter juízo é ter bom senso.”

Achei essa frase final perfeita. Nunca havia associado uma coisa à outra, embora já tenha dado essa recomendação a dezenas de pessoas! “Juízo, hein!”, “Toma juizo, meu filho!”, “Já tomou juízo?”.

Daí me lembrei de um livro da Bíblia que fala muito sobre juízo, sensatez e sabedoria: Provérbios. Entre tantos versículos que falam sobre o assunto, veja só este que ilustra o perigo da coisa:

“Porque da janela da minha casa, olhando eu por minhas frestas, vi entre os simples, descobri entre os moços, um moço falto de juízo, que passava pela rua junto à sua esquina, e seguia o caminho da sua casa; no crepúsculo, à tarde do dia, na tenebrosa noite e na escuridão. E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro com enfeites de prostituta, e astúcia de coração. Estava alvoroçada e irrequieta; não paravam em sua casa os seus pés. Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos; e chegou-se para ele e o beijou… Assim, o seduziu com palavras muito suaves e o persuadiu com as lisonjas dos seus lábios. E ele logo a segue, como o boi que vai para o matadouro, e como vai o insensato para o castigo das prisões… A sua casa é caminho do inferno que desce para as câmaras da morte.” Provérbios 7:7-27

Veja como a falta de bom senso é perigosa! Esse rapaz provavelmente foi assassinado pelo marido dessa mulher que o seduziu! E tudo por quê? Porque ele não pensou, não raciocinou, não calculou! Às vezes, pensamos que quem tem de aturar o “sem noção” é quem sofre, mas não… quem sofre é ele mesmo!

E não é isso que acontece diariamente com muitos? Investem tanto em si mesmos para se entregarem de bandeja a um relacionamento que só os usa, abusa e depois os joga no lixo. Investem tanto no visual para depois olharem no espelho e se odiarem ainda mais. Investem tanto tempo tentando ganhar curtidas nas redes sociais para depois perderem toda a reputação com um simples comentário mal pensado. Falta-lhes o bom senso, o juízo.

Mas a falta de bom senso não está só ligada a comportamentos e escolhas na vida; ela também está ligada à aparência, e por mais que as consequências sejam menores, ainda assim, elas vêm e prejudicam de alguma forma.

No meu próximo post, darei algumas dicas a respeito.

Na fé.

Cristiane Cardoso
cristianecardoso.com

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário