Vencendo em uma terra estrangeira

melhorar minha vida, minha própria empresa,

Vencendo em uma terra estrangeira“Sempre vivi uma vida de miséria; nada dava certo para mim. Estava sempre endividado e pedindo dinheiro às pessoas. Eu trabalhava duro, mas nunca era o suficiente. Apesar das minhas limitações financeiras, vim para ao Reino Unido na esperança de melhorar minha vida.

Uma das primeiras coisas que fiz foi entrar em um curso de inglês para aprender o idioma, então comecei a procurar emprego, mas não conseguia nenhum porque o meu nível de inglês não era muito bom. Eu não deixei isso me desanimar, mas sabia que tinha que fazer alguma coisa, então fui a uma pizzaria e me ofereci para trabalhar de graça. Eu só queria aprender e ganhar experiência para poder conseguir um trabalho. Lá eu consegui meu primeiro emprego e fiquei por dois anos e meio. Porém, o dinheiro que eu ganhava não era suficiente para pagar minhas contas, então decidi me arriscar. Comecei a fazer entregas de encomendas e documentos, mas isso também não estava dando certo.

Eu já estava frequentando o Centro de Ajuda no Reino de Deus, onde aprendi a não aceitar a minha situação nem me acomodar. As reuniões do Projeto Independência, às segundas-feiras, realmente estimularam minha fé a acreditar em algo melhor. Quando o Desafio da Fé surgiu, eu não pensei duas vezes. A confiança que recebi me motivou a tomar iniciativa e eu abri minha própria empresa de transporte. Embora não tenha sido fácil no começo – eu não tinha condições financeiras para abrir um negócio e levou algum tempo para ele crescer – não desisti, e hoje minha empresa está prosperando. Consequentemente, consegui melhorar minha condição de vida aqui, tanto que não moro mais em um quarto alugado e consegui comprar um BMW.

Quando vi os resultados da minha fé em ação, também decidi usá-la para outras áreas, como a minha vida sentimental. Eu queria me casar e ter uma família linda, e hoje essa é a minha realidade. Minha esposa me completa e temos uma linda filha. Nada nos falta.”

Erandi Olimpio de Melo da Silva

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário