Um sonho impossível torna-se realidade

criança muito nervosa, minha primeira visita, participar das Olimpíadas,

Um sonho impossível torna-se realidade

Eu poderia ter chamado a minha avó, de “mãe”. Ela era mais merecedora desse título do que a minha própria mãe. Cresci num ambiente amargo e e hostil, e mais tarde fui levado a viver com a minha avó. Os meus pais não conseguiam dar-se bem e eu não tive a oportunidade de falar ou até mesmo de ver o meu pai, enquanto criança.

Tudo estava a correr bem, até que eu tive que voltar para o Reino Unido para ficar com a minha mãe. O seu relacionamento conturbado com o meu padrasto levou-a a entrar numa profunda depressão. Isso acabou por me afectar e tornei-me numa criança muito nervosa.

A minha vida era um pesadelo. Entrava em brigas constantes com os meus irmãos, sentia raiva da minha mãe e para piorar, a nossa vida financeira era precária. Haviam alturas que nem comida tínhamos para comer. Então, fui obrigado a encontrar uma maneira de fazer dinheiro facilmente, e naquele momento, parecia que o furto era a única opção. Sempre que eu tinha a chance, eu roubava roupas, alimentos, brinquedos, etc, qualquer coisa que pudesse chegar nas minhas mãos.

Quando comecei a andar com a companhia erradas, foi inevitável, um jovem como eu, cheio de raiva, mágoa e amargura, enveredei por caminhos tortuosos. Eles fumavam, bebiam e brigavam o tempo todo. Eles eram os meus amigos e eu sentia-me pressionado a ser como eles.

A vida em casa, como já referi, não era um mar de rosas. Eu odiava o meu padrasto, tanto que eu planeei roubá-lo. Eu tinha 17 anos na época e esse plano não terminou bem. Acabei por ter de sair de casa e ficar num albergue, isto também aconteceu devido à doença mental que a minha mãe contraiu.Viver sozinho foi difícil; Eu não tinha dinheiro para comprar comida, e eu lutava para cuidar de mim. Era como se eu não tivesse saído de casa.

Nada foi diferente. Cheguei a um ponto em que eu procurava desesperadamente por maneiras de ganhar dinheiro. A ideia de vender drogas passou pela minha cabeça mais uma vez, mas eu sabia que ir por esse caminho estava fora de questão. Eu sentia-me solitário e deprimido.

Eu estava infeliz com a minha vida e a minha avó aproveitou a oportunidade para convidar-me para o Centro de Ajuda. Fui com ela e na minha primeira visita falei com um conselheiro que me deu palavras de orientação. Comecei a ir às sessões de domingo e quarta-feira, mas para ser honesto, eu não valorizava nada daquilo.

Mas há sempre um ponto fulcral na nossa vida e esse momento chegou no dia em que fui, falsamente, acusado de assassinato.

Embora eu soubesse que era inocente, a experiência de ter uma arma apontada na minha cara e ser tratado como um criminoso foi assustadora. Depois daquele dia, eu fiz uma oração silenciosa a Deus, pedindo a Ele para mudar a minha vida. Eu sei o quão poderosa é a decisão. Naquele mesmo dia, eu afastei-me do grupo de amigos que eu estava acostumado, e desenvolvi uma atitude diferente quando ia para as reuniões no Centro de Ajuda. Eu fui com a mente aberta e saía com um coração renovado.

Quando a Campanha de Israel foi anunciada, eu sabia o que eu queria. Eu não queria que as raízes, as lembranças e pesadelos do meu passado determinassem o meu futuro.

casos-in2Embora eu tivesse dúvidas e momentos de hesitação, eu sabia que uma vez que eu decidisse levar o envelope, o meu voto tinha que ser cumprido. Eu vendi a minha melhor roupa e as minhas economias, e dediquei-me a provar que a promessa que fiz a Deus era real.
Eu nunca vou esquecer o dia de Natal, foi o dia em que a minha transformação aconteceu.

Desde então, a minha vida tem avançado. O meu interesse pelo atletismo começou a partir de alguns eventos que eu costumava participar na faculdade. Especializei-me em salto em comprimento e treino todos os dias. Tenho ganhado numerosas medalhas internacionais. Já viajei pela Itália, Portugal e Suíça. Para além do mais, fui nomeado para participar das Olimpíadas de 2016.

Este ano, formei-me na Universidade com um bacharelado em Ciências do Desporto. A minha família mudou e está muito melhor do que antes.

Eu ainda tenho muita coisa para alcançar na vida. Graças a Deus eu consegui eliminar as raízes que antes arruinavam a esperança de um futuro promissor. Hoje eu sou realizado!”

Alex Bonnick

 

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário