Um amor à altura

a parte mais difícil, coisas de Deus, oportunidade de clamar a Deus,

Eu vivia atormentada por causa dos meus muitos complexos, dentre eles, o complexo da minha estatura.  Eu odiava ser alta! Na escola, eu sempre era a mais alta da turma, o mesmo entre os meus primos, amigos e até mesmo no meu trabalho. Me sentia a pessoa mais alta do mundo! Eu era motivo de chacotas, brincadeiras ofensivas, e era apelidada de girafa, poste, etc.

Aos 15 anos, a minha altura já não me incomodava mais. Através das reuniões do Centro de Ajuda, aprendi a me valorizar e a vencer o meu complexo.

Até que notei que eu era mais alta do que a maioria dos rapazes nos meios em que frequentava . Mesmo assim, eu tinha fé que Deus iria preparar alguém especial para mim.

O tempo passou e parecia que essa pessoa nunca chegaria ao meu encontro. Fiquei ansiosa, e para tirar a minha cabeça da minha vida sentimental, comecei a me dedicar mais às coisas de Deus.

Quando a Fogueira Santa de Israel foi anunciada, vi que era a minha oportunidade de clamar a Deus pelo que tanto almejava.

Acho que a parte mais difícil não foi o sacrifício financeiro ou o espiritual, mas sim confiar plenamente em Deus, mesmo sem obter nenhum resultado imediato. Não fui abençoada imediatamente, tive que esperar por alguns anos.

Agora você pode imaginar quantos pensamentos negativos passaram pela minha mente naquele momento.

Quando enfim parei de me preocupar e aprendi a confiar, finalmente o que queria aconteceu. Minha bênção chegou!

Conheci o Renato através de um amigo. Ele estava na Inglaterra e eu  no Brasil – dois mundos separados!  Dois anos depois, nos casamos e no dia 12 de Fevereiro deste ano celebramos o nosso sétimo aniversário de casamento !

P.S. Lembra do problema da altura? Bem, eu tenho 1.76m e ele 1.98 m! Ele estava do outro lado do mundo, mas Deus fez nossos caminhos se cruzarem, e eu JAMAIS teria imaginado que minha vida sentimental teria esse desfecho tão feliz.

Paula Gomes

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário