Tornei-me um homem melhor

começou a frequentar, um filho melhor, vítimas do meu comportamento,

Tornei-me um homem melhorEu cresci com ambos os meus pais, mas o meu pai raramente estava em casa e quando estava, só me tratava mal. Ele não acreditava em mim e me bombardeava com palavras negativas. Dizia-me que eu não iria ser nada na vida ou iria parar na prisão. Como se essas palavras não fossem suficientes, ele chegava ao ponto de abusar de mim fisicamente.

A minha mãe era a mais abusada e ele sempre gritava com ela. Havia muitos desacordos ente os dois, principalmente por causa das mulheres com quem o meu pai se envolvia. Eu até cheguei a ser apresentado a algumas mulheres com quem ele traia a minha mãe!

Como o filho mais velho, senti-me responsável de confortar e apoiar a minha mãe. Mesmo sabendo que o comportamento do meu pai era errado, o seu carácter começou a influenciar-me. Eventualmente, perdi todo o respeito pela minha mãe. Embora ela fizesse o melhor para sustentar a mim e aos meus irmãos, eu não consegui me controlar, segui o exemplo que o meu pai me deixou! Eu levantava a minha voz e era muito agressivo com ela, o que lhe fazia sentir assustada e intimidada.

in2As ruas também foram vítimas do meu comportamento terrível. Envolvi-me com ‘amigos’ que me introduziram à canábis e eventualmente fiquei viciado. Em vez de me acalmar, a única coisa que a canábis fazia era duplicar a minha agressividade!

Eu envolvi-me com membros de gangs mais velhos e rebeldes com quem participei em várias atividades. A raiva que acumulava dentro de mim era tanta, que a única maneira de a aliviar era me envolvendo em lutas e rixas de rua. Contudo, eu liberei essa raiva da forma errada. Com 14 anos quase morri depois de me envolver numa luta. Fiquei num estado crítico e fui apressado para o hospital.

As rixas também pôs a vida dos meus familiares em risco. As pessoas começaram a atirar contra a minha casa em busca de mim. Com receio de um outro ataque, a minha família inteira tiveram que mudar para uma outra área.

in3Foi neste momento que eu percebi o ponto que a situação tinha chegado. Eu tinha que tomar a decisão de mudar; caso contrário, eu estava a escrever a minha própria sentença de morte. A minha mãe começou a frequentar o Centro de Ajuda e tentou me convidar, mas eu estava duvidoso. Eu não tinha a certeza se Deus realmente existia e se Ele conseguia mudar a minha vida. A minha mãe continuou a persistir e acabei por decidir tentar. Afinal de contas, eu não tinha nada a perder!

No primeiro dia que coloquei os pés no Centro de Ajuda, o que o aconselheiro dizia relacionou exatamente com o que eu estava a passar! Foi neste momento que eu notei que não era uma igreja habitual. A esperança nasceu dentro de mim e decidi abrir o meu coração para Deus.

Queria ter uma vida digna e ser um filho melhor. Participei em propósitos de fé e na Campanha de Israel. Eu queria uma transformação total e através dos meus sacrifícios, eu consegui!

As pessoas não conseguem reconhecer o Duquarne que eu sou hoje, comparado à pessoa que eu era! O meu carácter mudou completamente! Eu deixei o meu vício de canábis e consigo controlar a minha raiva. A relação entre mim e a minha mãe foi restaurada e a raiva que eu sentia pelo meu pai desapareceu. Valeu a pena deixar o meu passado. Deus fez-me um homem completamente novo!

Duquarne Edwards

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário