Não há nada como a família

conflitos e violência, drogas e o álcool, situação da minha família,

Não há nada como a família

Família. Nada supera o vínculo que temos com nossos parentes. Mas, e quando este vínculo nos traz dor?Há algo pior do que sofrer por circunstâncias que estão além do nosso controle? Carlos Villareal passou por isso.  

“Minha infância foi difícil. Meu pai agredia a minha mãe violentamente e ela fazia o mesmo comigo e com meus irmãos. Isso era muito assustador para nós, pois em uma família todos deveriam se amar e cuidar uns dos outros, mas na minha havia apenas conflitos e violência. Não existia respeito em casa.

Eu e minha irmã planejávamos fugir, pois odiávamos viver com nossos pais. Não víamos a hora de termos idade suficiente para ir embora. Lembro que, desde a infância, eu me sentia muito triste por causa disso tudo. Me sentia desprezado pelos meus pais. Parecia que eles não tinham interesse ou carinho em me educar. Por causa das festas que aconteciam em casa, fui apresentado ao álcool muito cedo.

Fiquei bêbado pela primeira vez com apenas sete anos. Além disso, eu tinha liberdade para sair e fazer o que quisesse. Mas as coisas pioraram quando meus pais se separaram. Comecei a fumar e conheci novos amigos que me apresentaram às drogas. Me sentia mal com a situação da minha família, mas não tinha ninguém com quem me abrir, então virei uma pessoa muito fechada. Eu estava sofrendo em silêncio, fracassando na escola e me envolvendo com drogas e álcool.

Me tornei uma pessoa muito agressiva, me envolvia sempre em brigas e acabei sendo preso. Logo eu me cansei daquela vida. Foi neste período que minha mãe soube do apoio que o Centro de Ajuda oferecia e comentou comigo.

Com a ajuda que recebi lá, consegui largar as drogas e o álcool. Conforme eu frequentava as reuniões, era motivado a mudar e melhorar minha vida. Então comecei a lutar com toda a minha força e obedecer ao que aprendia. A primeira mudança que notei foi a paz que sentia durante as reuniões. Mas coisas maiores estavam por vir.

Hoje eu tenho paz interior e autocontrole. Consigo conversar com os outros de uma maneira educada, algo que era impossível para mim antigamente. Fui capaz de perdoar e me livrar da mágoa que guardava. Me tornei um homem melhor.”

Depois de muito sofrimento, Carlos Villareal foi capaz de se encontrar novamente. No entanto, sabemos que há pessoas que não conseguem se recuperar de problemas familiares que sofreram.

O que você pode fazer para restaurar sua família, ou impedir que coisas assim aconteçam? É simples. Participe das reuniões do Dia da Família, toda quinta às 12h no Teatro Rainbow.

Carlos Villareal

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário