Fui curada de câncer

apresentar meu sacrifício, sacrifício espiritual, um exame de rotina, uma vida saudável,

Fui curada de câncer

“Fui ao hospital para fazer alguns exames de rotina, daqueles que as mulheres geralmente fazem de tempos em tempos. Porém, nesta ocasião, as coisas foram bem diferentes. A médica retornou com um semblante apreensivo e pediu que eu me sentasse. Eu sabia que algo estava errado, mas não estava preparada e prestes a ouvir. Ela me disse que havia encontrado um nódulo cancerígeno em um de meus seios.

Ao ouvir isso, senti como se meu coração parasse de bater, mas minha mente estava inquieta enquanto eu tentava digerir a notícia que eu tinha acabado de receber, porém nada fazia sentido. Afinal, eu tinha apenos comparecido para um exame de rotina, não era suposto que aquilo acontecesse. Eu não aceitava aquela situação e cheguei a questionar a acurácia do teste, mas infelizmente, o câncer estava de fato ali para destruir a minha vida!

Imediatamente, a médica marcou uma cirurgia para evitar que o câncer se espalhasse, mas a operação não era garantia de que eles conseguiriam retirar todos os nódulos, ou mesmo que o fizessem, ainda assim o câncer poderia retornar.

Ou seja, eles me disseram que a partir de então, eu teria que passar a conviver com o medo do câncer em meu corpo, até a hora em que ele me matasse. Ele estaria comigo aonde quer que eu fosse, no meu meu corpo e na minha mente!

Caí em uma profunda depressão. O câncer venceu a batalha, e porque já não havia mais razão para esperar a morte, contemplei o suicídio em diversas ocasiões. Eu queria me jogar na frente de carros em movimento e pular na linha do metrô para acabar com aquilo tudo, mas por algum motivo, nunca consegui ir adiante.

Comecei a fumar três maços de cigarro por dia, afinal, eu já estava com câncer, não via razão em tentar levar uma vida saudável.

Para piorar a situação, minha vida financeira ía de mal a pior. Eu precisava caminhar até o hospital porque não tinha dinheiro para o ônibus. Eu não podia trabalhar porque meu braço estava inchado e muitas vezes, meus filhos não tinham o que comer!

Até que um dia, uma amiga me convidou para vir ao Centro de Ajuda, mas eu recusei diversas vezes. Eu estava morrendo, mas era orgulhosa! Eu não acreditava que Deus iria me ajudar, mas eventualmente, me dei conta de que não perdia nada em tentar.

Eu estava cansada da minha situação e não podia mais viver daquela maneira, doente, viciada em cigarros, e sem nem um tostão! Decidi que era hora do intruso sair! Apesar de não ter nenhum centavo, não aceitei isso como impedimento e resolvi participar da Campanha de Fé, aumentei meu sacrifício espiritual e lancei minha vida no altar de Deus. Eu ía às reuniões para me fortalecer e recebia orações pela minha recuperação. Como parte de minha Corrente de Oração, eu recebia a unção com o Óleo Santo todas as semanas.

Um mês depois de apresentar meu sacrifício no altar, fiz outro exame de rotina e os médicos me disseram que não havia mais nada de errado comigo; eles não conseguiam achar nenhum vestígio de câncer nos exames! Ele foi embora pra nunca mais voltar. Os médicos ficaram maravilhados, mas eu sabia que o meu Deus é quem havia feito isso!”

Ana Paula Moreira Nascimento,
Finsbury Park

 

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário