Fugir não é uma opção

de uma maneira educada, situação da minha família,

Fugir não é uma opção

Nada supera o vínculo que temos com os nossos entes queridos. Mas o que acontece quando este vínculo nos traz dor e aflição? Existe algo pior do que o sofrimento causado por isso? Carlos Villareal compartilha conosco sua história.

“Minha infância foi difícil. Meu pai agredia minha mãe violentamente e ela fazia o mesmo comigo e com meus irmãos. Não havia respeito em nossa casa. Minha irmã e eu sempre planejávamos fugir.

Desde pequeno, lembro de me sentir desprezado por meus pais. Parecia que eles não tinham interesse ou carinho em me educar. Com sete anos eu já tinha liberdade para beber e fazer o que quisesse. Mas as coisas pioraram quando meus pais se separaram. Comecei a fumar e a me drogar. Me sentia mal com a situação da minha família, mas não tinha ninguém com quem conversar sobre isso. Nem mesmo meus irmãos. Eu estava sofrendo em silêncio.

Longe de casa, me envolvi em brigas e acabei sendo preso. Logo me cansei da vida que eu estava vivendo, e tentei muitas coisas para mudar aquela situação, mas nada dava certo. Foi neste período que minha mãe soube do Centro de Ajuda e comentou comigo.

Através das reuniões que frequentei, consegui me libertar dos meus hábitos. Conforme continuava indo, era motivado a mudar e a melhorar meu interior. Eu obedecia o que aprendia, e a primeira mudança que notei foi a paz que sentia durante as reuniões. Mas coisas maiores ainda estavam por vir.

Hoje sou verdadeiramente feliz. Posso dizer que mudei completamente. Tenho autocontrole e falo com as outras pessoas de uma maneira educada, algo que era impossível para mim antigamente.”

Carlos Villareal

*Da mesma forma que o Carlos venceu os problemas interiores dele, você também pode vencer os seus! As reuniões de quarta-feira, no seu Centro de Ajuda local, ajudarão você a superar estes sentimentos ruins enraizados.

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário