“É a história do povo judeu aqui no coração de São Paulo”

coração de São Paulo, Templo de Salomão,

Novo cônsul israelense no Brasil conhece o Templo de Salomão e estreita os laços de amizade entre o seu país e a Universal

_KOK2756.300x200O Templo de Salomão, na capital paulista, abriu as portas recentemente para o novo cônsul de Israel no Brasil, Dori Goren, e sua esposa, Cecilia, em uma visita muito especial para a Universal (foto ao lado). “Chegamos há 1 mês ao Brasil e ainda estamos assustados com o tamanho inacreditável dessa cidade de São Paulo”, revelou o diplomata. Mas o olhar de admiração ao entrar nas dependências do Templo deixou o ar de espanto com a metrópole do lado de fora. “Parece que deixamos São Paulo e entramos em outro lugar”, disse Cecilia.

O casal se mostrou ainda mais admirado ao saber que o Templo de Salomão é aberto a pessoas de qualquer crença.

Visivelmente interessados em tudo o que viam no Tabernáculo, o cônsul e a sua esposa indagaram sobre a reação das pessoas que visitavam a réplica da tenda sagrada dos hebreus no deserto, ao que o representante do Templo Miguel Peres, que os acompanhou durante toda a visita, revelou: “A experiência bíblica pela qual muita gente passa aqui faz com que se emocionem. Na época do Tabernáculo, era Deus agindo diretamente, sem a interferência de religiões ou crenças criadas pelo homem, uma relação muito próxima com Ele. Os visitantes percebem de modo palpável o que viram escrito na Bíblia, e saem deslumbrados, repensando em como as suas vidas serão dali para frente.”

Ao saírem do Tabernáculo e passarem pelo Jardim Bíblico, onde estão as oliveiras provenientes do Uruguai especialmente para o local, o cônsul acrescentou mais uma informação: as espécies levadas há séculos para o solo uruguaio são originárias de Israel, o que torna ainda mais curioso que tenham ido parar num “pedacinho de Jerusalém” fora do Oriente Médio.

“Estamos em casa”

_KOK2585.300x200Ao adentrarem no Memorial do Templo, os visitantes admiraram a projeção que reproduz o Monte do Templo, em Jerusalém, nas paredes do auditório lateral. “Olhe ali o nosso apartamento, Cecilia. Estamos em casa”, brincou o cônsul, apontando na imagem o apartamento em que moraram na capital sagrada israelense. Os dois assistiram com muita atenção à animação que explica a história da fé cristã, de Israel e da Universal, assim como do Templo de Salomão em São Paulo.

“É um prazer receber o novo cônsul e a sua esposa, abraçá-los nessa união da Universal, sempre em prol do povo de Israel, em prol da vida. Enquanto vemos muitos veículos da mídia falando mal daquele país, com muito antissemitismo, atissionismo, contra o ser humano, damos o nosso apoio aos israelenses, que com os seus recursos, a sua tecnologia, trazem benefícios para todos os povos, para o mundo. A aproximação da Universal com a comunidade judaica tem ajudado as pessoas a mudarem uma imagem negativa que tinham de Israel”, disse Lacerda.

“A Igreja Universal é muito amiga de Israel, o que é simbolizado, entre outras coisas, pelas pedras do Templo, que vieram de lá. Nos sentimos mesmo como se estivéssemos lá. E é incrível como ficamos sem palavras ao ver como esse Templo é tão parecido com o original, como lemos no Antigo Testamento. É a história do povo judeu aqui no coração de São Paulo, junto com a história da Universal”, destacou o cônsul.

Ao fim do passeio, o clima de união da Universal com o povo de Israel era bem nítido, na figura de seu representante em solo brasileiro. “Eu nem posso dizer que vemos aqui em São Paulo uma ‘pequena Jerusalém’ neste terreno, pois, de tão grandiosa que é essa construção, é como se fosse a própria Jerusalém aqui no coração do Brasil. Cada turista israelense que vem para o Brasil, e até todo político ou outras figuras ilustres de lá que aqui vêm, deveria visitar esse Templo. Considero obrigatório.”

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário