Um Novo Começo

frequentar o Centro de Ajuda, tenho Deus comigo, tudo que me restava,

Um Novo Começo

Eu não pensava por mim mesmo, fantoche era a melhor descrição de quem eu era. Eu alimentava os maus hábitos e comportamentos que os meus “amigos” tinham. Mas a influencia deles fez com que a minha vida piorasse.

Longe da minha família e do meu país de origem, eu só tinha £300 que os meus pais enviavam para mim. Pode-se dizer que eu estava a sobreviver na Inglaterra em vez de viver aqui.

A solidão era tudo que me restava, e assim surgiu a necessidade de estar na companhia de outras pessoas, mesmo que não fossem as melhores. Acabei por me envolver com más companhias e antes de me aperceber eu comecei a ser como eles. Viver longe da minha família era difícil, e quando o meu pai me disse que ia se divorciar da minha mãe, foi como se o meu mundo tivesse acabado!

Os meus pais eram o meu alicerce, e pensar na separação deles partia o meu coração! Naquele momento reconheci que precisava de ajuda imediatamente. Foi ai que conheci o Centro de Ajuda.

Eu sabia que frequentar o Centro de Ajuda me ia ajudar a encontrar solução para os meus problemas, mas por causa das mas companhias com que me envolvi, eu resisti comprometer-me aos concelhos e orientações que os conselheiros davam durante as reuniões.

Eventualmente reconheci que os meus amigos não me ajudavam e decidi dar a mim mesmo uma oportunidade e aceitei o que aprendi no Centro de Ajuda.

Eu mal pude acreditar no tempo que desperdicei. Aprendi coisas essenciais como orar, jejuar e o mais importante que é como usar a minha fé! Eu estava equipado com a armadura espiritual que eu precisava para conquistar a bênção que Deus me prometeu, e uma dessas promessas é prosperidade.

Apesar de eu aceitar a mudança, a minha vida financeira ainda se encontrava num estado lastimável! As £300 que eu recebia dos meus pais quase não era suficiente para mim, eu não falava inglês e não tinha qualificações nenhumas. Mas, através do Projeto Independência às
segundas-feiras, eu ganhei coragem para procurar emprego.

Encontrei um de limpeza num restaurante onde comecei por lavar a loiça. Apesar de não ser nada de especial, eu dediquei-me no trabalho tal como aprendi nas reuniões e foi exatamente isso que notaram em mim.

Untitled-1

De lavar a loiça, passei a cortar vegetais e desde então, o interesse em cozinhar despertou em mim. Eu até comecei a ajudar. A companhia notou que tinha talento na culinária e ofereceram patrocinar alguns cursos para que eu pudesse aperfeiçoar as habilidades que eu não sabia que tinha. 

Agora, quando o gerente não está presente, eu fico encarregue da cozinha! O que começou como algo tedioso e cansativo tornou-se no emprego que eu amo!

Hoje eu não reconheço a pessoa que eu era porque a mudança que aconteceu em mim foi completa! Eu já não fumo, não ando com más companhias tão pouco sou o “fantoche” sem opinião própria. Tenho planos para o meu futuro, e tenho Deus comigo, posso fazer todas as coisas!

Marius Nichiforeac

Gostou? Então compartilha:

Deixe um comentário