O poder do perdão

com o tempo, o mesmo estilo de vida, teste do tempo,

O poder do perdãoAos 10 anos de idade, Cristina Gonçalves descobriu que a mulher que ela chamava de “mãe” era na verdade sua avó. A realidade a deixou devastada e mudou o rumo de sua vida. Hoje, ela conseguiu dar a volta por cima e nos conta sua incrível história.

“Quando eu descobri que minha mãe tinha falecido, não consegui entender. Meus irmãos já sabiam, pois eles eram mais velhos e foram viver com a minha tia quando perderam minha mãe. Enquanto isso, fiquei com minha avó, pois ainda era muito pequena. Ao saber da verdade, me senti sozinha. Me tornei uma pessoa triste, nervosa e rebelde.

Ao engravidar, deixei a escola. Eu não conseguia mais suportar ficar em casa. Podia notar a decepção no rosto dos meus familiares e não conseguia aguentar aquilo. Mas eu continuei vivendo o mesmo estilo de vida e, alguns anos depois, tive meu segundo bebê. Na época, eu estava vivendo na Angola. Na esperança de que uma mudança de ares me ajudaria a recomeçar, fui com meus filhos para Portugal.

Meu otimismo foi por água abaixo quando percebi que nada havia mudado. Como uma segunda tentativa de recomeçar, desta vez fomos para o Reino Unido, mas as coisas continuaram iguais. Estava tão estressada e frustrada com a vida que acabava descontando em meus filhos.

Então, fui convidada por uma amiga ao centro de Ajuda. Lá, as pessoas estavam realmente dispostas a me ajudar. As palavras de coragem que ouvi fizeram eu crer que a minha vida podia mudar. Passei a frequentar as reuniões semanais e aprendi a usar minha fé.

Um dos primeiros passos que tive que dar foi me livrar das mágoas do passado. Entendi que ninguém tinha culpa do modo como eu me sentia, então perdoei a mim mesma e resolvi seguir em frente. Consequentemente, as coisas começaram a mudar para mim. Com o tempo, percebi que eu não estava mais me sentindo triste nem nervosa. Passei a dormir bem e venci a dor da perda da minha mãe. Porém, parecia que algo ainda me prendia.

Devido a alguns desentendimentos, minha irmã e eu não estávamos conversando. Mas eu sabia que a fé trazia resultados, então passei a participar das reuniões de terça-feira e domingo, orando e fazendo propósitos de fé – ou seja, me desafiando a fazer algo diferente através da fé, crendo que, da mesma forma, Deus faria algo diferente e extraordinário em minha vida. Parecia que meu esforço era em vão, pois inicialmente as coisas apenas pioraram, mas decidi confiar em Deus e nunca desisti, pois aprendi que eu devia perseverar.

Eu sempre ouvia sobre perdão nas reuniões, mas não achava que aquilo era para mim. Na minha opinião, minha irmã que estava errada, então por que eu deveria pedir perdão? Meu orgulho não me permitia fazer aquilo. Mas aos poucos comecei a perceber que era exatamente o que faltava para eu recuperar o diálogo com minha irmã.

Tive que ir contra meus sentimentos e fazer a coisa certa. Fui até o local onde minha irmã trabalhava para conversar com ela. Eu pedi desculpas, nós choramos, nos perdoamos e nos abraçamos. Foi incrível. Saí de lá completamente diferente. Eu me sentia leve, como se um fardo tivesse sido tirado dos meus ombros.

Daquele momento em diante, fiquei livre para focar em uma transformação de vida completa, pois tinha certeza de que nada mais me prendia. Hoje, posso dizer que houve uma mudança completa dentro de mim. Tenho paz interior e uma alegria que venceu o teste do tempo. Passei por muitos momentos difíceis desde então, mas eu tinha a certeza de que tudo daria certo – e foi realmente o que aconteceu.

Minha mudança teve um efeito positivo em meu relacionamento com minha irmã. Nunca estivemos mais próximas! Há amor, carinho e respeito. Somos melhores amigas.

Meu conselho para quem está passando pelo mesmo que eu passei é: primeiro, dê uma chance à Universal, pois se eu não tivesse feito isso, você não estaria lendo minha história. Em segundo lugar, não desista. Mesmo se no início parecer que as coisas estão piorando, não deixe isto lhe desencorajar. Persevere e você certamente verá esta transformação em sua vida.” 

Cristina Gonçalves

Gostou? Então compartilha:

Related Post

Deixe um comentário